Notícias


Sábado, 29 de Agosto de 2015.

Amortecedores regenerativos transformam buracos em energia

Energia dos buracos

Brevemente, em vez de se desviar dos buracos nas ruas e estradas, você poderá começar a aperfeiçoar a mira para acertar todos eles.

O professor Lei Zuo, da Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, está propondo uma nova técnica para gerar eletricidade nos veículos híbridos e elétricos a partir das irregularidades no asfalto.

Brincadeiras à parte, não será necessário ficar passando por buracos.

Segundo os cálculos do professor Zuo, apenas as suaves irregularidades de um asfalto bem conservado podem ser capazes de gerar entre 100 e 400 watts de energia, um valor impressionante, suficiente para aumentar muito a autonomia de um carro elétrico.

Amortecedores regenerativos

Os sistemas regenerativos de freios já são usados em veículos de linha, mas Zuo quer transformar os amortecedores em geradores de energia.

Para isso, os amortecedores regenerativos devem converter a energia vibracional - as vibrações verticais da suspensão - em movimento rotacional que aciona um gerador.

Em 2009, estudantes do MIT já haviam apresentado o protótipo de uma suspensão regenerativa, mas o professor Zuo garante ter resolvido um problema crucial de eficiência: a conversão do movimento bidirecional dos amortecedores no movimento unidirecional necessário para movimentar continuamente o gerador.

Uma combinação de engrenagens permite que tanto o movimento de descida quanto o movimento de subida do amortecedor, sejam convertidos em eletricidade, essencialmente dobrando a quantidade de energia que pode ser recuperada.

Energia versus maciez

O protótipo construído pela equipe consegue recuperar até 60% da energia teoricamente disponível nos amortecedores. O professor Zuo afirma que, com uma fabricação mais aprimorada dos diversos componentes - eventualmente em escala industrial - será possível chegar aos 85% de eficiência.

O amortecedor-gerador "pode ser integrado no carro diretamente, sem mudar nada no carro," disse o pesquisador.

Como nada sai de graça, o próximo passo da pesquisa será aferir o quanto a captação da energia vibracional tira do conforto da suspensão, o que eventualmente exigirá buscar um equilíbrio entre eficiência na geração de energia e maciez do carro.


Fonte: Site Inovação Tecnológica


Mais Notícias


Próximo >
 

19/12/2015 Falha mecânica causou acidente com avião da AirAsia na Indonésia
19/12/2015 Aço sem retorno elástico promete carros mais leves
18/12/2015 Engenharia mecânica é a mais versátil das engenharias
17/12/2015 Estudo da Poli pode aumentar eficiência e reduzir desgaste de motores flex
30/11/2015 RevoMaker: eletroeletrônicos direto da impressora 3D
30/11/2015 Revestimento torna aço à prova de sujeira e de corrosão
30/11/2015 Estas botas malucas fariam você se cansar menos ao caminhar
19/10/2015 Mágica? Máquina mantém bolas quicando às custas da pura física mecânica
20/10/2015 Pneus que se autoconsertam estão a caminho
19/10/2015 Tinta aquece água a 68ºC com energia solar